terça-feira, março 21, 2006

BAIXADA URGENTE - DENÚNCIA

.
BARBOZA LEITE É CENSURADO
.

(CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR)

►Embora extinta oficialmente, a Censura continua a dar as cartas em alguns setores da vida brasileira. A mais nova vítima foi o saudoso artista plástico, jornalista, poeta e compositor Barboza Leite. Por iniciativa da vereadora Leide Duarte, presidente da Comissão de Cultura, a Câmara de Duque de Caxias aprovou, por unanimidade, projeto de lei instituindo o Dia Municipal da Cultura, a ser comemorado a 20 de março, data natalícia do saudoso artista, o mais caxiense de quantos cearenses aportaram por aqui nos últimos 60 anos. A justificativa constava do Artigo 1º do anteprojeto de lei da vereadora, mas, ao ser publicada e transformada na Lei Municipal nº 1.926, de 1º/12/2005, o referido artigo foi alterado para excluir a justificativa.
Foi um ato que não recomenda Washington Reis como amigo da Cultura. Talvez o fato seja apenas conseqüência direta da escolha de uma desconhecida professora carioca para comandar a Secretaria de Cultura, a qual Barboza Leite dedicou muito suor e tempo para a sua criação. O resultado é que, não fosse o empenho da vereadora, da equipe do Instituto Histórico da Câmara e de sua Associação de Amigos, a data passaria em branco.

► As comemorações nesta segunda-feira (20/03) do Dia Municipal de Cultura, instituído nos termos da Lei Nº. 1.926, de 1º/12/2005, aprovada pela Câmara por unamidade, deveria ser organizada pela Secretaria de Cultura de Duque de Caxias, como determina a Lei. Na prática, quem comandou a festa foi a Comissão de Cultura da Câmara, presidida pela vereadora Leide Duarte, com a providencial ajuda do Instituto Historio Vereador Thomé Barreto, um ativo órgão do Legislativo que funciona espremido no porão da Câmara.
► O novo Secretário de Habitação de Duque de Caxias, Bispo Paulo Rodrigues, da Igreja Universal, tomou duas decisões, no mínimo, surpreendentes: revogou a República e afastou a Subsecretária e deputada aposentada Magali Machado. No primeiro caso, embora a Constituição Federal declare que o Brasil é um país laico, com total separação entre o Estado e a Igreja, o Bispo Paulo Rodrigues decidiu que seus principais auxiliares serão indicados exclusivamente pela Igreja Universal. Em relação à Subsecretária, ele exigiu do prefeito a sua demissão. Como Magali Machado, embora pertencendo à Igreja Universal, está no Governo na cota do senador Sergio Cabral Filho, o prefeito encontrou uma solução caseira: trocou a Subsecretária de Habitação pelo seu colega da Cultura.
► O problema é que Magali Machado saíra brigada com a Secretária Carmem Migueles, que teve de aceitá-la de volta. Já o Subsecretário de Habitação será o suplente de vereador Josemar Padilha, de Xerém, que assumira a Subsecretaria de Cultura ano passado anunciando que seu principal objetivo era “detonar” todos os “estrangeiros” do Governo Washington Reis, a começar pela Secretária Carmem Migueles.
► Outro que parece estar com a bola cheia com o prefeito Washington Reis é o Secretário de Fazenda, Sérgio Rui Barbosa, que também integra a cota do senador Sérgio Cabral Filho de quem foi chefe de Gabinete na Assembléia Legislativa.
► Sérgio Rui se queixou ao prefeito de que a parte que a sua Secretaria ocupa no 2º andar da antiga Prefeitura, na Praça Roberto Silveira, é pequeno para abrigar todos os setores da Fazenda, agora que incorporou a antiga Secretaria de Planejamento. Para atendê-lo, o prefeito já havia decidido fundir as Secretarias de Habitação, que ocupa algumas salas no 2º andar, com Urbanismo, que funciona em Jardim Primavera.
► Aproveitando a deixa, o Dr. Sérgio Rui insistiu em mais espaço e acabou ganhando todo o 4º andar da antiga Prefeitura, ocupado até hoje pela Secretaria de Cultura e pela Escola de Artes Barboza Leite e a Sala de Leitura Gastão Reis. Com isso, a socióloga Carmem Migueles vai ter que fazer muita ginástica para abrigar a sua Secretaria em parte do 2º andar, onde permanecerão o setor de atendimento ao contribuinte e a agência do Banco do Brasil. Pelo jeito, a Sra. Carmem Migueles vai acabar engrossando o MSST - Movimento dos Sem Sala para trabalhar.
► Um ex-Secretário de Serviços Públicos de Duque de Caxias, ao pagar pelo estacionamento numa das ruas centrais da cidade, perguntou ao “flanelinha” uniformizado para onde ia todo o dinheiro arrecadado nos estacionamentos controlados pela Prefeitura. Afinal, para cada 1 hora, o motorista paga, antecipadamente, R$ 1,50. O flanelinha não soube responder.
► Quando foram criados, no início dos anos 90, a receita dos estacionamentos, por determinação do então prefeito José Carlos Lacerda, teria descontadas as despesas de administração e salário do pessoal, sendo o saldo aí apurado distribuído entre as instituições que se dedicassem a fazer o que o governo não faz: cuidar de crianças, jovens, idosos e portadores de necessidades especiais.
► Até o Governo Zito, isto acontecia mensalmente, beneficiando mais de duas dezenas de ONGs voltadas para a assistência social, como APAE, ASPA, Mansão da Esperança, Lar de Narcisa, Lar dos Velhos de S. Bento e Casa do Caminho. Agora, ninguém sabe o que acontece nesse setor, hoje controlado pela Secretaria de Serviços Públicos.
► O ex-presidente da Câmara de Duque de Caxias, Laury Vilar, está às vésperas de vestir uma tremenda “saia justa”. Candidato a deputado federal pelo PFL, com apoio de César Maia, ele pode atrapalhar a eleição da hoje deputada estadual Andréia Zito, filha do seu mentor político e ex-prefeito Zito, que tentará uma das 47 vagas na Câmara Federal, uma vez que seu pai preferiu um lugar na Assembléia Legislativa, que ele integrou nos anos 90, pelo PTR. Como deputado estadual, Zito pretende vigiar de perto o seu ex-vice, Washington Reis, para tomar-lhe o lugar nas eleições de 2008. Se a candidatura a deputado federal de Andréia Zito virar pó, o coitado do Laury terá de mudar de planeta antes do próximo Natal.
► A água que não chega às torneiras da Vila Operária, vizinha aos reservatórios da Cedae, jorram há dias em dois vazamentos no Centro de Caxias. O primeiro, na Avenida Presidente Vargas, fica a menos de 100 metros da Superintendência da Cedae, enquanto o segundo, na Rua Professor José de Souza Herdy, está destruindo o asfalto da rua, também usada para entrada e saída do Jardim XXV de Agosto.
► Os moradores da Vila Operária, também chamada de “Rocinha de Caxias”, por fazer divisa com o sofisticado Jardim 25 de Agosto, o metro quadrado mais caro do Município, dependem de carros pipas. Como nem todos têm condições de pagar de R$ 50 a R$ 100 por viagem, eles são ajudados pela Associação de Moradores, que aluga os carros pipas.
► Um juiz de São Paulo mantém na cadeia uma jovem, acusada de furtar um pote de manteiga. Ela tem um perfil característico aos presos dos xadrezes do Brasil: é negra, vive na periferia e, como diarista, sustenta a própria mãe, dois irmãos e um filho de apenas dois anos. O juiz já recusou três pedidos de relaxamento de prisão e um habeas corpus.
► Por aqui, um desembargador mandou soltar um poderoso e perigoso traficante, que reponde a pelo menos 12 inquéritos, sob a alegação de falhas processuais. Já em Brasília, um Ministro do STF impede testemunha de falar sobre as festinhas, regadas a viagra e promovidas por assessores do Ministro Palocci num casarão de Brasília, mais conhecido como “República de Ribeirão Preto”.
► Segundo o caseiro, sua mulher recolhia pela manhã, com a ajuda de uma pá de lixo, todas as dezenas de camisinhas usadas pelos festeiros na véspera. O senador Tião Viana, que assinou o pedido de mandado de segurança contra a CPI dos Bingos, afirmou que o depoimento poderia afetar a vida conjugal do Ministro da Fazenda.
► Enquanto isso, o chefe da chacina de 111 presos de Carandiru foi absolvido, os assassinos dos fiscais do Ministério do Trabalho, em Minais Gerais, continuam soltos, os responsáveis pelo afundamento do “Batom Mouche” flanam pela Europa a bordo de seus luxuosos iates e o ex-deputado Sérgio Naya continua tomando champanhe francês em taças de cristal importadas.

2 comentários:

Pastor Feijolli disse...

UM COMPLETO ABSURDO
É triste, mais uma vez, estarmos vendo como este povo trata a nossa Cultura.
Desmandos após desmandos admistrativos!
Pobre cidade que não reverencia seus personagens e sua história.
Pastor Feijolli

wfazolato disse...

Mandato após mandato, espero ansiosamente que nossa cidade evolua, deixando o estigma de ser uma reles cidade-dormitório, crescendo com a turma boa, brilhante, inteligente e competente que aqui nasceu. Mas a cada governo o que percebo é que "estrangeiros" aqui chegam e tomam conta dos melhores cargos e tudo continua como antes.