quinta-feira, maio 25, 2006

PEDIDA A INTERVENÇÃO FEDERAL
NO RIO DE JANEIRO

Numa ação conjunta, procuradores da área de Saúde e Cidadania dos Ministérios Públicos estadual e federal entregaram ao procurador geral da República, Antônio Fernando de Souza (foto), um pedido de intervenção Federal no Rio de Janeiro. Ao mesmo tempo, o deputado Paulo Pinheiro, do
PPS, presidente da Comissão de Saúde da Alerj, pediu ao Tribunal de Contas do estado que proceda a uma inspeção especial nas contas da Secretaria Estadual de Saúde. O deputado contesta o uso de recursos do Fundo Estadual de Saúde em programas sociais enquanto hospitais estaduais passam por problemas como limpeza deficiente e alimentação inadequada por falta de pagamento a firmas terceirizadas. Entre os hospitais do Estado em situação critica está o Hospital de Saracuruna, destinado a atender os acidentados nas rodovias federais que cortam a Baixada Fluminense, como Rio-Juiz de Fora, Rio-São Paulo e Rio-Teresópolis. Segundo norma constitucional, o TCE é órgão de assessoramento à Assembléia Legislativa na fiscalização e controle do Orçamento do Estado.
O pedido dos MPs foi sustentado com a reunião de todas as ações existents contra a Secretaria de Saúde e o Governo do Estado no âmbito das Procuradorias Geral do Estado e da União. Entre elas, as ações contra a falta de pagamento a fornecedores, o uso de verbas do Fundo Estadual de Saúde em programas sociais não vinculados à Saúde, como os restaurantes populares, o programa “Cheque Cidadão’ e o fornecimento de cafezinho em algumas estações ferroviárias do Grande Rio, além do não fornecimento de medicamentos especiais destinados a pacientes de AIDS e Câncer
.

Um comentário:

Pastor Paulo Feijolli disse...

CAXIAS - PRIMEIRO LUGAR EM SAÚDE

Parece brincadeira de amador colocar em letras garrafais a mensagem acima e, em pequenas letras, a referência à Sade Bucal, que era o objetivo da mensagem, em outdors espalhados pelo municipio. A primeira impressão é a que fica! E fica mal, porque passa a idéia de que a saúde em Duque de Caxias vai muito bem obrigado!
E, aí, a Santa Ira dos transeuntes é destilada por quem lê tais placas.

Pastor Paulo Feijolli